Mãe acompanhando filha

‘Atitudes pela Educação’ mediu o comprometimento com a rotina escolar dos joven

As famílias acompanham o calendário de provas, participam de reuniões nas escolas, se interessam pela proposta pedagógica e trocam ideias com outros pais sobre a Educação de seus filhos? Pais, mães e responsáveis conversam com as crianças e jovens sobre o comportamento em sala de aula ou sobre o papel e a importância do professor?

Essas são algumas das perguntas feitas a 2.002 pais ou responsáveis por crianças e jovens, com idade entre 4 e 17 anos, em todo o país, como parte da pesquisa “Atitudes pela Educação”, uma parceria do movimento Todos Pela Educação, Fundação Itaú Social, Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, Fundação Roberto Marinho, Instituto C&A e Instituto Unibanco, realizada pelo Instituto Paulo Montenegro e o IBOPE Inteligência.

A pesquisa foi realizada com famílias de alunos da rede pública e privada de ensino, da Educação Infantil ao Ensino Médio, moradores de áreas urbanas e rurais de todas as regiões do país. Foram consideradas duas dimensões de comportamento: a Valorização da Educação escolar pelo adulto e o Vínculo do adulto com a criança ou jovem.

Com o objetivo de melhor compreender as atitudes dos responsáveis pela vida escolar dessas crianças e jovens, cada um dos itens da pesquisa foi classificado de acordo com a dimensão que pretendia avaliar – Valorização e Vínculo – de forma a permitir a combinação das respostas e o agrupamento dos indivíduos com atitudes em comum.

“A Valorização é composta por atitudes e práticas mais relacionadas ao cotidiano da vida escolar, como checar a lição de casa, levar à escola e ir buscar, ir às reuniões de pais e conversar com os professores, e que demonstram a importância que o adulto dá à Educação, como colocá-la como prioridade, conversar com a criança ou o jovem sobre o que quer estudar e em que quer trabalhar no futuro. Já o Vínculo considera comportamentos e ações ligados ao relacionamento afetivo desses pais e responsáveis com a criança ou o jovem – também apontado em estudos como fator importante para o aprendizado -, como dialogar sobre as preferências e opiniões deles e passar momentos juntos dentro e fora de casa”, explica a coordenadora geral do movimento Todos Pela Educação, Alejandra Meraz Velasco.

Essa combinação resultou em cinco perfis nomeados como: Comprometidos, Envolvidos, Vinculados, Intermediários e Distantes – sendo que o perfil chamado de Comprometidos é aquele que apresentou maior graduação na escala que combina Vínculo e Valorização e o grupo Distantes, a menor graduação nessa escala.

Conheça a pesquisa na íntegra aqui.

Fonte: Jornal da Manhã na Educação (PR)